Cantiga

(…) chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura.

Como diz Suassuna,” mulher que não cai em tao cantada, tem um duro coração de pedra ”
Eu digo que, tão belas palavras de musicalidade deste Idioma, que digo que são cantáveis até o profundo do sentimento que curva-se bem mais que as vírgulas da escrita…

Marcos Evang.

Poemas do Mundo

Descalça vai para a fonte
Leonor, pela verdura;
vai formosa e não segura.

Leva na cabeça o pote,
o testo nas mãos de prata,
cinta de fina escarlata,
sainho de chamalote;
traz a vasquinha de cote,
mais branca que a neve pura;
vai formosa e não segura.

Descobre a touca a garganta,
cabelos de ouro o trançado,
fita de cor de encarnado…
tão linda que o mundo espanta!
chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura.

Luís de Camões

Ver o post original